Agende agora a sua consulta por telefone. ✆ Ligue para (71) 3345-4545

Dicas de alimentação saudável – Saiba como comer bem!

Sabia que seguir algumas dicas de alimentação saudável pode melhorar a sua qualidade de vida? Selecionamos algumas para você!

Quem nunca cobiçou um belo prato de batatas fritas, uma torta de chocolate ou aquele pudim na sobremesa? Todos esses alimentos são fontes de prazer, mas o seu consumo desenfreado afeta nossa qualidade de vida.

Por isso, algumas dicas de alimentação saudável podem te ajudar a manter o equilíbrio e a nutrição que o seu corpo necessita.

Você pode começar e terminar o dia bem nutrido se seguir uma dieta balanceada e evitar os excessos. Alimentos ricos em açúcares e gorduras devem ser exceção e não regra na vida de quem deseja manter a boa forma e viver melhor. Afinal, a alimentação saudável traz muitos benefícios, entre os quais:

  • Melhora o sistema digestivo;
  • Aumenta a energia;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Ajuda a prevenir doenças;
  • Evita o envelhecimento precoce;
  • Garante o bom humor;
  • Ajuda a manter e perder peso.

Uma dieta saudável é essencial para garantir qualidade de vida, pois o organismo funciona melhor quando recebe as porções diárias necessárias para o seu equilíbrio. Essas doses devem conter a quantidade precisa de calorias e nutrientes para que você realize suas atividades diárias sem se sobrecarregar.

Então, se seu foco é manter a boa forma e ter energia suficiente para realizar sua rotina, mude seus hábitos alimentares e siga as dicas de alimentação saudável essenciais ao seu dia-a-dia, começando por fugir do fast food.

Dicas de alimentação saudável para manter uma dieta equilibrada

Atualmente, a rotina acelerada tem levado muitas pessoas a recorrer ao fast food com frequência, o que pode ser muito prejudicial à saúde, já que esse tipo de alimentação contém vários aditivos químicos e conservantes, além da comida ser, em boa parte, altamente gordurosa.

A má alimentação aumenta as chances de adquirir doenças como diabetes, anemias, hipertensão e até cânceres, pode provocar gastrite e é um gatilho para a obesidade.

Por isso, se você deseja ter uma melhor qualidade de vida, mantenha uma dieta equilibrada. Comece seguindo algumas dicas de alimentação saudável:

  • Evite comidas gordurosas;
  • Não fique muito tempo sem comer;
  • Busque alimentos naturais;
  • Estabeleça metas para a semana;
  • Evite comer na frente da TV ou do computador;
  • Mastigue bem os alimentos;
  • Inclua uma ou duas porções diárias de frutas;
  • Consuma alimentos antioxidantes com frequência (açaí, cenoura, tomate, brócolis, etc.); e,
  • Hidrate-se.

O que fazer para melhorar a alimentação?

Agora que você conhece algumas dicas de alimentação saudável, já pôde perceber se tem cuidado de sua saúde da maneira correta. Por isso, se você tem sentido fraqueza, cansaço, dificuldade para dormir ou tem tentado perder peso sem sucesso, possivelmente não tem dado devida atenção à sua alimentação.

Mas, mudar os hábitos alimentares não é algo que acontece da noite para o dia. É um processo gradativo que possibilita ganhos notáveis. Quando você se alimenta bem, além de garantir uma melhor qualidade de vida, estará se proporcionando uma maior longevidade, pois um corpo bem nutrido reforça o seu sistema imunológico.

Para manter uma boa alimentação, você deve aumentar o consumo de alguns alimentos na sua dieta diária:

  • Naturais – pois facilitam a digestão e não causam prejuízos à saúde.
  • Oxidantes – previnem o envelhecimento precoce e evitam o aparecimento de tumores.
  • Que contenham fibras (linhaça, gergelim, aveia, chia) – ótimas substâncias para proporcionar um melhor funcionamento do intestino, além de eliminar toxinas, hormônios ruins e aumentar a sensação de saciedade.
  • De origem vegetal – frutas e verduras ativam o metabolismo e melhoram rapidamente o bem-estar.

E reduzir o consumo de:

  • Produtos industrializados – pois possuem aditivos químicos e/ou conservantes que podem causar doenças.
  • Alimentos ricos em açúcar – você pode comer coisas gostosas, mas não abuse desse item, pois aumenta a glicemia, além de facilitar a flacidez por desestruturar o colágeno da pele.
  • Alimentos gordurosos – provocam doenças cardiovasculares; e,
  • Sal – o excesso de sódio pode causar hipertensão.

Além de todas essas dicas de alimentação saudável, evite dietas muito restritivas, porque elas podem te privar das vitaminas, sais minerais e proteínas que seu corpo precisa. Alimente-se com consciência e terá grandes resultados.

Se você busca fazer uma reeducação alimentar e quer saber mais a respeito, indicamos a leitura também do nosso outro artigo aqui no blog: “Nutrição – Aprenda como fazer reeducação alimentar” Clique e confira!

Categories:

Como o cérebro interpreta o sentimento de amor e paixão

Diversos são os estímulos que remetem para as relações humanas, para aquilo que agrada e desagrada, para o que une, desune, para o que dá prazer e para o que dói.

Na psicoterapia existem muitos casos que demonstram vivências de sofrimento psicológico devido a rompimento de relacionamentos. Já outros revelam alguma frustração pela percepção do desligamento gradual e diminuição da intensidade da relação que, diversas vezes é normal dentro do relacionamento.

Há vários posicionamentos de estudos científicos que levam a considerar que o amor ocorre no cérebro por meio de um conjunto de reações de natureza química.  A primeira fase é denominada “fase do desejo” e é iniciada pelos hormônios sexuais, o estrogénio nas mulheres e a testosterona nos homens.

Quase ao mesmo tempo acontece a “fase da paixão” e uma das primeiras reações é a secreção de um neurotransmissor denominado feniletilamina que gera sentimentos de estímulo ao prazer, originando também sentimentos de alegria. Esse neurotransmissor tem o controle sobre a passagem da fase do desejo para a fase do amor e tem um efeito importante sobre nós, tão influente, que pode tornar-se um vício. O corpo cria naturalmente a tolerância aos efeitos da feniletilamina e cada vez mais se torna necessária uma maior quantidade para desencadear o mesmo efeito. Paralelamente são liberados outros agentes químicos como a dopamina. Por outro lado, as glândulas suprarrenais liberam adrenalina que explicam a sensação de inquietação, como a dita “borboletas no estômago” que desencadeiam aceleração cardíaca e diferentes sinais que ocorrem quando um indivíduo está diante de ocasiões de ansiedade.

Depois ocorre a “fase de ligação”, um dos hormônios produzidos é a oxitocina, conhecido como o hormônio do carinho, fundamental na ligação maternal. Consolidada uma relação amorosa, o cérebro libera endorfinas que possuem efeito de relaxamento e gera os sentimentos de confiança e segurança. Quando a relação chega nesse patamar, os níveis de feniletilamina diminuem e os seus efeitos se enfraquecem gradativamente, o que faz com que diversas pessoas atendam que o relacionamento perdeu o “brilho” e acabam por buscar outra relação. Estudos apontam que a feniletilamina é degradada de forma rápida no sangue, desse modo não se vê a possibilidade de alcançar uma concentração alta desse composto químico no cérebro através da ingestão do mesmo.

Em resumo, no momento em que se conhece uma pessoa e diante de um novo estímulo desconhecido o cérebro reage de forma a perceber o novo por completo. Com o passar do tempo, diante do mesmo estímulo, como é o exemplo de um relacionamento, o cérebro investe gradativamente uma menor quantidade de energia para estar tento a todos os estímulos do cotidiano.

Categories: