Saiba como identificar a Depressão Infantil

Engana-se quem pensa que a depressão infantil não existe. Ela existe sim e há diversos sinais que podem nos auxiliar na percepção de que algo não está bem na vida emocional dos pequenos.

As pessoas podem confundir tristeza com depressão, mas são duas coisas distintas. A depressão é um transtorno e é preciso acompanhar e tratar o indivíduo, já a tristeza é um sentimento que está presente em nossas vidas e é necessário para  reconhecermos a importância da alegria.

A depressão infantil se manifesta de uma maneira diferente do adulto, uma vez que a criança ainda está formando seu conhecimento interior e moldando o seu próprio jeito de expressar sentimentos. As crianças podem apresentar dificuldades emocionais que atrapalham seu desenvolvimento por não conseguirem externar o que sentem, precisamente. Desse modo, elas acabam se calando e os pais levam um tempo para compreender que o filho precisa de ajuda.

Sintomas da Depressão Infantil
  • Sentimentos de desânimo;
  • Dificuldade de raciocínio, concentração e memória;
  • Ansiedade;
  • Pessimismo;
  • Agressividade ou irritabilidade;
  • Falta de apetite;
  • Falta de vontade em realizar atividades;
  • Isolamento;
  • Sentimento de inferioridade e baixa autoestima;
  • Pensamentos de morte;
  • Insônia ou sono excessivo;
  • Fadiga constante ou falta de energia.
Causas da Depressão Infantil

Assim como a depressão em adultos, pode ser originada por uma disfunção neurológica e ser influenciada por fatores genéticos, como também por gatilhos emocionais ou de origem psicológica. Ao perceber uma mudança expressiva no comportamento da criança ou algum dos sintomas de forma contínua é importante encaminha-la a um profissional especialista para que seja realizado um diagnóstico mais preciso e correto.

A saúde emocional das crianças é um aspecto que deve ser cuidado a cada dia. Para ajudar a criança a se sentir bem: planeje atividades divertidas, chame os amigos para brincar, saliente as qualidades dela e se importe com as coisas que ela mais gosta. Sorria sempre e passe um tempo de qualidade com ela, promova sempre a harmonia no ambiente familiar com manifestações de amor e carinho.

Se ainda tiver dúvidas ou estiver procurando atendimento, a Clínica Holos dispõe de uma equipe de profissionais qualificados e especializados para o diagnóstico, acompanhamento e tratamento da depressão para todas as idades, entre em contato conosco.

Tags:
Categories:
Viciado em games pode ser distúrbio da mente

Viciado em games? Pode ser distúrbio da mente

Todo mundo conhece alguém que é viciado em games, aquele indivíduo que passa o dia inteiro trancafiado no quarto jogando horas a fio, que fica de mau humor quando não pode jogar e que escolhe ficar em casa jogando em lugar de aproveitar um momento com a família ou amigos.

Se conhecer alguém assim, fique atento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente que o vício em videogame agora faz parte da categoria de transtorno mental, o distúrbio está presente na última edição da Classificação Internacional das Doenças. Com essa iniciativa, a OMS tem como finalidade dar notoriedade ao assunto, facilitar o diagnóstico e o tratamento do problema, além de incentivar pesquisas sobre o tema.

Ainda de acordo com a OMS, o transtorno se caracteriza por um padrão de comportamento frequente ou persistente de vício em games, tão alarmante que leva a pessoa a dar preferência aos jogos a qualquer outro interesse; a não ter controle de intensidade, frequência e duração com que joga; e ficar jogando mais e mais apesar de consequências negativas que o excesso causa.

A organização recomenda que comportamentos típicos dos viciados em games devam ser observados por um tempo de mais de 12 meses para que um diagnóstico seja feito, entretanto o tempo poderá ser modificado de acordo com os sintomas.

Apesar disso é preciso ter cautela, nem todos que curtem jogar videogame com mais frequência possui o distúrbio e precisa ser tratado ou medicado. O que deve ser levado em consideração é: o jogo está comprometendo atividades básicas, como dormir, socializar, comer ou ir à escola? Se a resposta for sim, então, pode ser um problema e deve-se buscar ajuda através de profissionais qualificados.

Tags:
Categories: