Será que estou vivendo um momento de confusão mental?

Você já se sentiu desorientado ou teve contato com alguém num momento de confusão mental?

Esse problema pode atingir pessoas de qualquer faixa etária, inclusive crianças. Porém, é mais comum ocorrer em idosos, por possuírem menos reserva cerebral em função do envelhecimento.

Na terceira idade, geralmente relaciona-se a confusão mental ao mal de Alzheimer ou de Parkinson. Porém, outros problemas de saúde podem provocar essa doença. Mas, você sabe o que é confusão mental?

O que é confusão mensal?

A confusão mental é o estado de desorientação, onde a pessoa não consegue distinguir a fantasia da realidade. É um tipo de ataque neurológico que causa a distorção do pensamento, desprovendo-o de clareza e agilidade.

Essa enfermidade se manifesta de diversas formas e pode ser desencadeada devido à existência de outras patologias, como um problema cardíaco, processos inflamatórios, desidratação severa, depressão, ansiedade e outras.

É preciso estar atento aos sinais e buscar ajuda médica, pois, em alguns casos, o doente pode correr risco de morte.

Principais sintomas da confusão mental

Você sabe como identificar a confusão mental? Ela pode se apresentar de diversas formas, principalmente nas mudanças de comportamento.

A pessoa que sofre desse mal pode desenvolver a hiperatividade – comportamento fora do comum que se caracteriza pelo excesso de atividade motora, déficit de atenção e descontrole – ou hipoatividade – síndrome que se caracteriza sobretudo por memória fraca, pouca interação social, níveis baixos de atividade motora e reações lentas à estímulos –, tende a usar roupas inadequadas à temperatura e tem dificuldade de executar tarefas cotidianas.

A confusão mental causa os seguintes sintomas:

  • Falta de concentração;
  • Perda de memória;
  • Agitação e desorientação;
  • Não reconhecer as pessoas;
  • Delírios e alucinações.

Às vezes, a confusão mental é difícil de ser diagnosticada. Isso porque médicos, enfermeiros e familiares não conhecem a origem da doença, o que resulta no tratamento inadequado, dificultando o alívio do sofrimento e a estabilidade do paciente, além de aumentar os custos com os tratamentos.

O que pode causar confusão mental?

A confusão mental acontece quando há mudanças biológicas no cérebro, como distúrbios metabólicos ou falta de oxigenação cerebral; aumento dos níveis de cortisol, liberado pelo acúmulo de estresse; desequilíbrio nos neurotransmissores e aumento de substâncias inflamatórias.

Existem casos em que a confusão mental pode ser causada por fatores físicos ou psicológicos.

Fatores físicos que causam confusão mental

  • Deficiência nutricional (falta de vitaminas C, B3 e B12 ou tiamina no organismo);
  • Distúrbios metabólicos;
  • Infecção no trato urinário;
  • Uso de corticoides;
  • Insuficiência hepática;
  • Desidratação;
  • Acidente vascular cerebral (AVC).

Quando a confusão mental é manifestada por outros problemas de saúde já existentes, ela desaparece assim que o paciente é curado.

Fatores psicológicos que causam confusão mental

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Transtornos de humor.

Outro fator que gera a confusão mental é o consumo excessivo de álcool ou drogas. As substâncias psicoativas prejudicam as funções mentais, agindo como depressor do sistema nervoso.

Tratamentos indicados para confusão mental

Assim como pessoas que sofrem do coração precisam procurar um cardiologista, aqueles que são acometidos pela confusão mental necessitam de cuidados especializados. O clínico geral, o neurologista, o psicólogo ou o psiquiatra são os profissionais aptos a diagnosticar a doença.

A depender da origem da patologia (se desencadeada por uma doença física ou por problemas psicológicos), é possível prescrever o tratamento mais indicado para impedir a evolução do quadro e proporcionar a cura da enfermidade.

O especialista pode receitar medicações ou indicar o tratamento terapêutico para retardar o agravamento da doença e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Quando se suspeita de confusão mental, a própria pessoa ou familiares devem buscar ajuda profissional o mais rápido possível. Assim, evita-se danos que podem se tornar irreversíveis, o que pode ocorrer quando a doença é tratada tardiamente.

Como minimizar os sintomas da confusão mental

Existem algumas práticas eficientes no combate à confusão mental.

É importante fazer atividades que ativem a memória, previnam o esquecimento e garantam o bem-estar da pessoa diagnosticada.

Para isso, medidas simples para fixar as lembranças podem ser tomadas, como:

  • Fazer anotações de atividades e tarefas;
  • Praticar atividades físicas constantemente;
  • Fazer exercícios de realidade – atividades focadas na concentração e domínio de pensamentos.

Ponha em prática e, além de viver de uma forma mais saudável, estará minimizando as chances de adquirir males como este!

Leitura indicada: “Meditação para ansiedade – Aprenda como controlar os sintomas

Tags:
Categories:

Postado por admin

Deixar seu comentário

Please enter comment.
Por Favor digite seu nome.
Pro favor digite um e-mail.
Por favor insira um e-mail válido