Hiperatividade infantil – Causas, Sintomas e Tratamento

Se tornar pai ou mãe é adentrar em um universo desafiador, no qual muitas vezes não imaginamos os percalços que serão enfrentados durante toda a jornada.

Se deparar com complicações no desenvolvimento de um filho, como excesso de energia e agitação, baixa capacidade de concentração e reações agressivas, pode ser um sinal de alerta que gera ainda mais preocupação. Mas será que realmente esse comportamento é decorrente da hiperatividade infantil?

Acompanhe o artigo abaixo e conheça mais sobre os sintomas e causas da hiperatividade infantil.

O que é hiperatividade infantil?

É comum que a hiperatividade infantil seja associada ao PHDA ou TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), o que confunde ainda mais os pais em suas tentativas de entender a complexidade da situação que o filho está enfrentando. E, se conviver com uma criança que possua somente um dos sintomas da doença já exige bastante flexibilidade e atenção por parte da família, maior ainda terá que ser a dedicação, caso o diagnóstico de hiperatividade seja positivo.

A hiperatividade não é uma condição mental que pode ser administrada com disciplina e esforço, e também não se trata de um transtorno comportamental que poderá ser eliminado completamente  com a psicoterapia. Tentar fazer com que o hiperativo se organize e seja mais concentrado sozinho, é o mesmo que pedir a um míope que enxergue melhor sem utilizar óculos de grau.

A hiperatividade infantil se deve a má formação do cérebro, mais precisamente do corpo caloso, do cerebelo, dos lobos frontais, dos gânglios da base ou núcleos da base, do sistema dopaminérgico e noradrenérgico. Essas anomalias  ocasionam a má comunicação entre os neurônios, e também a falta de sincronia entre as áreas do cérebro.

Quais os sintomas da hiperatividade infantil?

Uma das características mais distinguíveis da hiperatividade tanto na criança como no adulto, é que o portador da doença não consegue atingir o ápice de suas capacidades. Em contrapartida, a maioria desses indivíduos possuem características intelectuais acima a média.

É comum que adultos e crianças com hiperatividade sejam pessoas extremamente inteligentes e carismáticas, com alto senso de humor e facilmente sociáveis, porém, são pessoas que não conseguem administrar suas capacidades em benefício próprio.

Estas são algumas das características da hiperatividade infantil:

  • Dificuldade em se organizar e ter disciplina.
  • Grande capacidade de concentração quando a tarefa é divertida e/ou interessante.
  • Capacidade intelectual acima da média, mas rendimento ruim em avaliações e testes de inteligência.
  • Dificuldade em concluir tarefas.
  • Baixa concentração.
  • Dificuldade de planejar a médio e longo prazos.
  • Melhor aprendizado com o auxílio visual e gestual.
  • Inquietude.
  • Ansiedade.
  • Impulsividade.
  • Grande capacidade criativa.
  • Possuem problemas com o sono.
  • Podem mudar de humor e se desmotivam com facilidade.

O que pode causar a hiperatividade infantil

As causas gerais da hiperatividade tanto no adulto quanto na criança são geradas a partir de fatores ambientais e genéticos.

Já é de conhecimento científico que a hiperatividade é hereditária. No caso do pai ou mãe da criança possuir hiperatividade, o filho do casal tem cerca de 30% de chances de ser hiperativo. Caso ambos os pais sejam hiperativos essas chances sobem para 50%.

Existem alguns fatores ambientais que podem influenciar no aparecimento da hiperatividade, como:

  • A mãe ser usuária de drogas, tabaco ou álcool.
  • Caso tenha havido um evento traumatizante, ou se a mãe foi submetida a estresse constante durante a gravidez.
  • Ainda, pode ocorrer caso haja a interrupção do oxigênio da criança na gestação.
  • Ou se o feto sofrer pancadas ou impacto forte.

A hiperatividade pode ser tratada?

Sim, existem tratamentos que demonstram ser eficazes no controle da hiperatividade a curto e longo prazos. Não existe um tratamento isolado que possa ser efetivo no combate a hiperatividade, mas, o método ideal é uma combinação de atividades físicas, emocionais e mentais.

Esses exercícios variam desde atividades lúdicas com jogos e dinâmicas laborais, até uma mudança na alimentação e rotina de exercícios. Tudo isto precisa ser rigorosamente acompanhado por profissionais durante todo o processo.

Se você identificou os sintomas apresentados durante a leitura deste artigo em seu filho ou filha, procure ajuda profissional para conquistar uma melhor qualidade de vida e bem estar para toda a família.

Quero saber mais sobre tratamento psicológico infantil.

Tags:
Categories:

Postado por admin

Deixar seu comentário

Please enter comment.
Por Favor digite seu nome.
Pro favor digite um e-mail.
Por favor insira um e-mail válido