Ortorexia Nervosa – como uma dieta restrita a alimentos saudáveis pode ser prejudicial

Cuidar da alimentação é algo imprescindível, principalmente para nos mantermos saudáveis no mundo frenético e acelerado em que vivemos. Contudo, o excesso de preocupação com a rotina alimentar pode ocasionar em transtornos nutricionais, como a ortorexia nervosa.

De um lado, a agitação do dia a dia faz com que as pessoas recorram ao fast food como o prato principal, não atentando-se para a necessidade de ingerir alimentos que contribuam para uma dieta equilibrada. Enquanto de outro, o cuidado demasiado reflete as inquietações com a estética, postas por padrões de beleza pré-estabelecidos onde a cultura do “corpo perfeito” impera.

Até que ponto a preocupação com a forma de se alimentar é vista como algo saudável? Como você pode perceber se está se alimentando corretamente, ou, melhor: como detectar se o planejamento das refeições se tornou uma compulsão, gerando um transtorno alimentar?

Onde nascem os transtornos alimentares?

As relações que estabelecemos com o nosso corpo, com foco na aparência física e/ou qualidade de vida, podem desencadear transtornos alimentares – alterações na rotina alimentar provocadas pelo excesso de preocupação com o peso e aparência física.

Entre os tipos de transtornos mais comuns, encontram-se a compulsão alimentar, a bulimia, a anorexia e a ortorexia nervosa. Sobre esta última, se não houver a devida atenção, pode passar despercebida por se tratar de um transtorno silencioso, de difícil diagnóstico na fase inicial.

O que é Ortorexia Nervosa?

A ortorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual o indivíduo exerce uma preocupação demasiada com a qualidade do alimento que vai ingerir. Para realizar as suas refeições, ele precisa certificar-se de que o alimento é puro, saudável e orgânico (isentos de pesticidas, agrotóxicos, hormônios e outros produtos químicos).

Para elas, a prioridade é ter o controle sobre sua alimentação e evitar sob qualquer hipótese a ingestão de alimentos que considerem prejudiciais à saúde.

Desse modo, a necessidade de manter o controle sobre a alimentação causa, muitas vezes, o isolamento social. Isso porque a pessoa com o transtorno de frequentar restaurantes, bares, festas, ou qualquer tipo de ambiente em que haja comidas não consideradas saudáveis, por receio de “se contaminar” com alimentos que comprometam a dieta estabelecida. Além disso, esses indivíduos estão expostos à problemas de saúde decorrentes da falta de nutrientes necessários ao desenvolvimento e sustento do organismo.

Dentre os principais sintomas da Ortorexia Nervosa, estão:

  • Estudar muito sobre uma alimentação saudável;
  • Planejar as refeições de maneira exagerada;
  • Evitar comer fora de casa ou levar sua refeição quando há necessidade de se alimentar em outros ambientes;
  • Consumir apenas produtos orgânicos;
  • Excluir grupos alimentares da dieta.

O que diferencia a Ortorexia Nervosa dos demais transtornos alimentares

Cada transtorno alimentar possui uma característica marcante que o diferencia dos demais, ajudando na sua identificação. Para saber exatamente qual a peculiaridade de cada um deles, listamos a seguir:

  • Compulsão alimentar: o indivíduo ingere grandes quantidades de comida de uma vez, mesmo sem sentir fome.
  • Bulimia: o sujeito oscila entre comer exageradamente e provocar o vômito ou mesmo abusar de laxantes para evitar o ganho de peso, devido ao sentimento de culpa gerado por esse excesso cometido.
  • Anorexia: a pessoa tem uma visão distorcida de seu corpo, desencadeando uma obsessão por seu peso e aquilo que come.
  • Ortorexia Nervosa: o distúrbio alimentar é provocado pela preocupação demasiada com a qualidade dos alimentos que vão ser ingeridos.

Os perigos da Ortorexia Nervosa

A Ortorexia Nervosa é um transtorno perigoso, devido a dificuldade de detecção da doença logo em sua fase inicial. Isso ocorre porque ela está relacionada à preocupação do indivíduo com seus hábitos alimentares e não diretamente com a sua aparência física.

A pessoa que sofre de ortorexia nervosa está sujeita a problemas de saúde, como: anemia, queda de cabelo, falta de vitaminas e minerais, osteopenia… Esses e outros males podem comprometer a realização de hábitos simples e rotineiros.

Outro fator preocupante, é o isolamento social, que implica diretamente na qualidade de vida e no relacionamento com as pessoas à sua volta. Esse exílio dificulta também o diagnóstico do transtorno, pois torna-se mais difícil para familiares e amigos conseguirem identificar as mudanças ocorridas em seus hábitos alimentares.

Tratamento para Ortorexia Nervosa

O tratamento indicado para a ortorexia nervosa, é o acompanhamento com um nutricionista, que irá auxiliar na construção de uma reeducação alimentar. Ele fará isso através de um plano personalizado, salientando a importância da reposição de nutrientes que proporcionarão maior qualidade de vida.

Por se tratar de um transtorno que afeta diretamente o psíquico do paciente diagnosticado, é aconselhável também o acompanhamento psicológico, para que seja trabalhado no paciente a necessidade de mudar sua relação com a comida. Assim, conscientizá-lo de que é possível obter uma dieta saudável sem necessariamente restringir a sua alimentação à produtos orgânicos.

 

Leitura indicada:

Nutrição – Aprenda como fazer reeducação alimentar

Tags:
Categories:

Postado por admin

Deixar seu comentário

Please enter comment.
Por Favor digite seu nome.
Pro favor digite um e-mail.
Por favor insira um e-mail válido