A importância das relações humanas

“ A arte de viver é simplesmente a arte de conviver. (…) Mas como é difícil!

(Mario Quintana).

A manutenção das relações humanas é essencial para o nosso convívio, bem como a administração da relação interpessoal. Mas às vezes surgem conflitos nesse convívio que precisam de atenção. Veja alguns exemplos.

Joana é bancária há 17 anos. Sempre teve um bom desenvolvimento acadêmico e profissional mas, há alguns meses, passou a não se interessar por nada, sem ânimo para realizar suas atividades diárias ou mesmo manter suas relações humanas, como estar com amigos e parentes. Entrou num processo profundo de depressão.

Pedro, 17 anos, está em fase pré-vestibular. Sempre teve um bom desempenho na escola, mas se sente muito inseguro com a escolha da profissão. Diz ser muito ciumento e controlador até nas relações de amizade, sendo muito dependente das pessoas. Não gosta de estar só e nem de realizar qualquer tarefa sem alguém por perto.

Com o nascimento do primeiro filho de Paula e Márcio, os conflitos de relacionamento do casal começaram a incomodar ambos, quando chegaram a cogitar a separação.

Alex possui um novo chefe no trabalho. Ele é bem diferente do gestor anterior, que conversava muito antes de tomar qualquer decisão. Sente-se perseguido por este novo profissional, que parece querer mostrar serviço às suas custas. Com as dificuldades no trabalho, Alex tem tido noites frequentes de insônia e muita enxaqueca.

Todos esses casos são reais, e muitas outras pessoas estão passando por situações parecidas nesse momento. Se você se identificou, ou possui problemas diferentes, mas que envolvem as relações humanas que estabelece nos meios em que vive, continue conosco nessa leitura.

Como resolver os problemas vividos nas relações humanas

Assim como Joana, Pedro, Paula, Márcio e Alex, muitas pessoas, insatisfeitas consigo próprias ou com as relações humanas que estabelecem, têm recorrido à psicoterapia para saber como lidar com suas dificuldades.

Dentre as soluções mais buscadas, estão:

  • Não sentir angústia;
  • Ter um melhor desempenho profissional;
  • Dormir bem;
  • Restabelecer relacionamentos destruídos/abalados;
  • Lidar com quadros de ansiedade e/ou depressão, etc.

Como se nota nos exemplos acima, as relações consigo próprio (intrapessoais) e com os outros (interpessoais) estão interligadas e ocorrem no nosso cotidiano. Seja no trabalho, no espaço doméstico ou na convivência social, é importante que elas sejam positivas e construtivas sempre.

Cuidar de si mesmo recorrendo à psicoterapia, tem se tornado uma aspiração importante para o trato das dificuldades das relações humanas, e para o desenvolvimento de um processo de autoconhecimento e expansão da consciência, que pode contribuir com novos posicionamentos na vida e na convivência com as outras pessoas, como também com melhorias na qualidade de vida.

É importante estarmos atentos ao modo como vivemos e nos relacionamos, principalmente quando não estamos no nosso melhor estado mental.

Se você sente que precisa de ajuda para restabelecer vínculos perdidos, ou mesmo construir novas relações humanas, ou ainda atingir um nível maior de autoconhecimento, procure um profissional capacitado para iniciar uma terapia.

Se preferir, conheça nossos profissionais antes de agendar uma consulta.

 

Por Ms. Cristina Aparecida da Silva
Psicóloga graduada há 21 anos pela Unesp de Assis – S.P., Mestre em Psicologia pela USP de Ribeirão Preto – S.P.. Aprimoramento Profissional em Psicoterapia Sistêmica Pós-Moderna. Professora universitária.

Tags:
Categories:

Postado por admin

Deixar seu comentário

Please enter comment.
Por Favor digite seu nome.
Pro favor digite um e-mail.
Por favor insira um e-mail válido