Agende agora a sua consulta por telefone. ✆ Ligue para (71) 3345-4545

Como curar as feridas emocionais

É bem possível que, a longo prazo, nada nos retire tanta capacidade como as nossas feridas emocionais. As feridas emocionais são aquelas memórias que disparam as mesmas emoções ou emoções equivalentes ao que vivenciamos. Nós te ajudamos a curá-las:

1 – Identifique as feridas emocionais – O primeiro está na identificação. O que você precisa fazer é tomar consciência dos acontecimentos que originaram as suas feridas emocionais e, perceber a profundidade do incomodo. Existem dois bons momentos para olhar para as suas feridas:
– Durante a sua reflexão
– No momento em que estão sendo acionadas

2- Chegue na raiz do problema – O segundo passo é fazer perguntas que permitam aprofundar a natureza da ferida, é o que chamamos de gatilho emocional.
Pegando um exemplo: “Porque sinto esta emoção quando “ele/ela me disse para lavar os pratos”?
– Porque isso me faz sentir como se ele/ela achasse que eu sou um inútil
– Porque me faz sentir como se eu o/a decepcionasse
– Porque isso me faz sentir como se eu não fosse boa pessoa

3 – Cure suas dores emocionais – O processo de identificação (raiz do problema) contém uma grande parte do processo de cura das feridas emocionais. É a consciência dos sentimentos associados às feridas e as razões porque esses sentimentos se fazem sentir. Esta parte do processo permite que você deixe de alimentar a dor que tem carregado por tanto tempo.

Liberte-se do ressentimento gerado por terceiros e perdoe a si mesmo pela responsabilidade que tem na sua dor. Seja feliz! Estamos aqui para ajudar.

Tags:
Categories:

4 maneiras de aliviar a ansiedade em crianças

A ansiedade infantil pode se manifestar logo nos primeiros anos de vida. É muito comum a criança apresentar sintomas de ansiedade quando algo diferente acontece em sua rotina. Pensando nisso, separamos 4 maneiras de aliviar esse transtorno em seu filho:

1 – Pare de tranquilizar seu filho: falar para a criança não se preocupar, não ter medo, pode ser uma atitude automática de zelar, mas a criança não ouve nesse estado. Ela gostaria desesperadamente de ouvi-lo, mas o cérebro não deixa isso acontecer. Durante os períodos de ansiedade, há uma rápida descarga de produtos químicos e processos mentais que são ativados com um objetivo prioritário para o corpo – a sobrevivência. É realmente difícil para o seu filho pensar com clareza, usar a lógica ou mesmo lembrar-se de como executar as tarefas básicas. Pare por breves momentos e faça algumas respirações profundas com a criança. A ansiedade é assustadora. A criança quer saber que você percebe isso.

2 – Destaque o lado positivo da preocupação: Ensine à criança que a preocupação é perfeitamente normal, e que pode ajudar a proteger-nos, e que todas as pessoas de vez em quando experimentam isso. Às vezes o nosso sistema corporal dispara alarmes falsos.

3- Crie um personagem para a criança entender o seu processo: Criar um personagem para explicar esta relação pode tornar mais fácil o entendimento da criança. Por exemplo, você pode criar um personagem que personifica a ansiedade. Vamos chamar-lhe Óscar. O Óscar vive no velho cérebro que é responsável por proteger-nos quando estamos em perigo. Claro que às vezes o Óscar fica um pouco fora de controle e quando isso acontece, temos de falar calmamente para ele. Você pode usar esta mesma ideia com um boneco de pelúcia ou mesmo teatralizar o personagem em casa.

4- Dê adeus às preocupações do dia: Crie um ritual diário reservado exclusivamente para abordar os temas acerca dos quais a criança se preocupa ou conduzem à ansiedade. Pode ser um período de 10 a 15 minutos, durante o qual incentiva a criança a sentir-se livre para falar ou escrever sobre as suas preocupações. Você pode tornar a atividade divertida. Por exemplo, decorar uma caixa da preocupação. Durante o tempo de preocupação, não há regras sobre o que constitui uma preocupação válida, vale tudo. Quando o tempo chegar ao fim, a caixa deve ser fechada e dizer adeus às preocupações para esse dia.

Para saber mais: Ansiedade Infantil.

Tags:
Categories:

4 maneiras de aliviar a tensão emocional

O estresse emocional acompanha lado a lado o homem moderno. São muitos conflitos, pressão, responsabilidades e variadas razões para que os indivíduos vivam tensos no seu dia-a-dia.

Por isso, separamos 4 dicas para melhorar o estado mental e aliviar a tensão emocional. Confira:

1 – Pratique atividade física!
2 – Tente relaxar de verdade.
3 – Tente estar mais tempo ao ar livre.
4 – Faça uma sessão de aromaterapia.

Com informação, é possível sim ter uma vida mais tranquila e melhorar a sua qualidade de vida. É preciso aprender a não levar tão a sério os problemas. Em primeiro lugar, é necessário pensar sobre a sua saúde, seja ela física, mental ou espiritual.

Marque uma consulta!

Tags:
Categories:

5 estratégias para aliviar a ansiedade

Todos nós temos uma tendência natural de nos preocuparmos, mas é preciso desenraizar esse hábito para que não evolua para uma ansiedade crônica. A ansiedade se trata de um transtorno psicológico que suga a energia emocional das pessoas, aumenta os níveis de tensão e interfere no cotidiano sem nenhum retorno positivo, além de aumentar a pressão e o risco de infarto.

Pensando nisso, a Clínica Holos separou 5 dicas para controlar a ansiedade e o nervosismo:

1 – TOLERE A INCERTEZA

A incapacidade de tolerar a incerteza aumenta da ansiedade. Se você quer parar de se preocupar e pretende aliviar a ansiedade, comece por resolver a sua necessidade de segurança e respostas imediatas.

2 – ADIE OS PENSAMENTOS ANSIOSOS

Ao invés de tentar não se preocupar, uma estratégia que se tem mostrado eficaz é adiar a preocupação. Assim que você desenvolva a capacidade de adiar os seus pensamentos ansiosos, você vai experimentar um maior alívio da ansiedade e aumentar a sensação de controle.

3 – TREINE A SUA MENTE

Para quebrar o hábito de ter pensamentos destrutivos e distorcidos você deve ter motivação para treinar a sua mente com novas formas de raciocínio. A preocupação é uma hipótese do que pode acontecer criada por você.

4 – APRENDA A RELAXAR

Se você é uma pessoa que sofre de preocupação crônica, existem algumas técnicas de relaxamento, como relaxamento muscular progressivo, respiração profunda e meditação, que podem te fazer relaxar. A chave é realizar a prática regularmente.

5 – CUIDE DE SI MESMO

Um estilo de vida saudável e equilibrada desempenha um grande papel na manutenção da ansiedade, medos e preocupações.

Não se deixe levar por pensamentos ansiosos. Marque uma consulta.

Tags:
Categories: