Agende agora a sua consulta por telefone. ✆ Ligue para (71) 3345-4545

Conheça os tipos de depressão e suas principais características

Sentir-se um pouco triste e desanimado em alguns momentos é algo normal, mas quando a tristeza e o desânimo persistem te impedindo de seguir em frente, pode ser um sinal de depressão. Existem diferentes tipos de depressão, mas alguns  sintomas são comuns a todos eles.

A depressão é um distúrbio afetivo que produz alteração do humor e se caracteriza por uma tristeza profunda e falta de interesse generalizado. Atinge milhares de pessoas, em diversas faixas etárias.

Você sabe o que sente uma pessoa com depressão? São muitas queixas que a pessoa depressiva possui e uma variedade de sintomas que se apresentam com intensidades diferentes a depender do estágio em que o paciente se encontre. É muito importante tratar o quanto antes a doença para evitar sua evolução.

Sintomas da depressão

As pessoas podem manifestar a depressão de diversas formas. Existem casos difíceis de se diagnosticar, pois a doença pode ser confundida com um mau-humor corriqueiro ou irritabilidade. Por isso, é importante estar atento aos sinais.

Entre os sintomas mais comuns da depressão, temos:

  • Cansaço;
  • Ansiedade;
  • Angústia;
  • Baixa autoestima;
  • Alterações do sono;
  • Medo e insegurança;
  • Dificuldade de concentração;
  • Desânimo e pessimismo.

Principais causas da depressão

As pessoas podem desenvolver a depressão por fatores genéticos, gatilhos internos ou externos.  Problemas como traumas de infância não superados, algumas doenças físicas, consumo de drogas lícitas ou ilícitas, viver em constante situação de estresse, são motivos para adquirir algum dos tipos de depressão ao longo da vida.

Desse modo, identificar a causa da doença é essencial para o tratamento adequado, que consiste sobretudo em recuperar o estado emocional abalado. Para isso, é necessário buscar ajuda especializada, com profissionais aptos a prestar o atendimento necessário.

Como prevenir a depressão

Muitas pessoas vivem atualmente uma rotina acelerada e acabam deixando de lado atividades importantes para preservação da saúde mental. Porém, cuidar da saúde física e psíquica é fundamental no combate à depressão. Algumas práticas simples podem ajudar:

  • Ter uma boa alimentação;
  • Praticar atividades físicas;
  • Conversar com amigos e familiares;
  • Aprender coisas novas.

Conheça os tipos de depressão

A depressão pode ocorrer em diferentes graus (leve, moderado ou grave), variando de intensidade em cada pessoa. Entres os tipos de depressão mais comuns estão:

Depressão pós-parto

Causada pela queda dos níveis hormonais (estrogênio e progesterona) durante a gestação. A doença se manifesta entre a primeira e a terceira semana após o nascimento do bebê. Durante seu estágio, a mulher perde o desejo de cuidar de si mesma e da criança.

Os sintomas mais comuns são: perda de apetite, choro excessivo, sentimentos de inutilidade, vergonha, culpa, e afastamento das pessoas queridas.

Distimia

A distimia é um dos tipos de depressão que pode passar despercebida, porque o mau-humor ou negatividade pode ser associado a traços da personalidade da pessoa. É um transtorno depressivo leve, onde o doente consegue realizar as atividades cotidianas, mas com má qualidade de vida.

Depressão psicótica

A depressão psicótica é um tipo grave de depressão, onde o indivíduo apresenta delírios e alucinações. Ocorre raramente e por vezes decorre de fatores  genéticos.

Depressão bipolar

Ocorre com episódios alternados de mania e depressão, com intervalos de humor normal. Na depressão bipolar, a pessoa fica agitada, tem aumento da impulsividade e busca ocupar-se em várias atividades, entre outros sintomas.

Transtorno depressivo maior

O transtorno depressivo maior ocorre quando a pessoa está depressiva a mais de seis meses, com intensificação dos sintomas ou tem episódios recorrentes de depressão.

A importância do tratamento

Além de afetar a qualidade de vida da pessoa, a depressão, se não tratada de maneira adequada pode se agravar e trazer vários danos ao doente, inclusive em casos mais graves, onde o risco da tentativa de suicídio é grande.

A busca por tratamento deve ser realizada o mais rápido possível. Pode ser indicado o uso de antidepressivos, psicoterapia, acompanhamento psiquiátrico, dentre outros. A escolha do tratamento ideal irá depender de qual dos tipos de depressão o paciente se enquadra, o seu estágio, e o que motivou a doença.

 

Conheça aqui quais são os sintomas de depressão e para quais sinais você precisa ficar alerta!

Tags:
Categories:

Como identificar os estágios da depressão?

De origem psicológica, emocional ou ambiental, a depressão pode se manifestar por diversos sintomas e com intensidades diferentes, dependendo do estágio da doença em que a pessoa se encontra. E você sabe quais são os estágios da depressão?

Quando uma pessoa está deprimida é comum apresentar constante mau humor, o que geralmente é confundido como parte da sua personalidade. Mas, há uma diferença quando alguém está mal-humorado ou sofre de depressão. Apesar do humor deprimido ser a principal característica da enfermidade, existem outros sintomas que acompanham a doença.

O que é depressão?

Todo mundo passa por momentos difíceis na vida, situações onde o desânimo e a tristeza aparecem, mas passados alguns dias, as adversidades são superadas e logo é possível seguir em frente. Porém, quando a pessoa sofre de depressão é mais difícil se restabelecer em tão pouco tempo.

A depressão é um transtorno psiquiátrico que atinge pessoas de qualquer faixa etária. Ela ocorre quando há diminuição de neurotransmissores, como a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar. É caracterizada por tristeza profunda e sentimento de desesperança. Pode durar semanas, meses ou anos,

Sintomas mais comuns da depressão

Cada vez mais pessoas são acometidas pela depressão. Algumas convivem com a doença por algum tempo sem sequer ter conhecimento. Seja gerada por gatilhos externos (ambiente desfavorável) ou internos (abalos emocionais ou psicológicos), existem sintomas comuns que permitem identificar essa doença:

  • Cansaço e fadiga;
  • Dores no corpo;
  • Tristeza e procrastinação;
  • Baixa autoestima;
  • Sentimento de culpa e inutilidade;
  • Alteração do apetite;
  • Atenção e concentração prejudicadas;
  • Perda de interesse por atividades que antes eram prazerosas.

A depender de qual dos estágios de depressão você esteja enfrentando, os sintomas podem aparecer com maior ou menor intensidade. O período de duração da doença também difere de um estágio para o outro.

Então, em caso de suspeita de depressão a melhor alternativa é buscar acompanhamento médico. Quanto mais cedo for diagnosticada, será mais fácil atuar na recuperação. Além disso, se não tratada, a depressão pode evoluir de um quadro leve para o estágio mai grave.

Estágios da depressão

A depressão pode ser manifestada de diversas formas e é desencadeada por fatores genéticos, hormonais, químicos, entre outros. Uma pessoa pode ficar depressiva devido a traumas de infância, desgaste emocional, situações de perda, e vários outros motivos. Os estágios da depressão são: leve, moderado e grave.

Estágio leve – essa é a fase mais branda da depressão, onde a pessoa consegue realizar as atividades cotidianas, sem que seu desempenho seja diretamente afetado. Pode durar até seis meses, sendo essencial buscar ajuda médica antes da intensificação dos sintomas, para evitar o agravamento da doença.

Estágio Moderado – neste estágio a realização das tarefas diárias é prejudicado. O desgaste físico é muito maior, provocando o aumento do nível da fadiga. Assim, a pessoa não consegue reagir de maneira normal. Os relacionamentos interpessoais se tornam mais difíceis, devido à impaciência e irritabilidade que o deprimido possui.

Estágio Grave – é o período mais delicado da doença, marcado pela incapacidade de realizar qualquer atividade. A prostração, o descontrole e o isolamento social são bem característicos desta fase. É um estágio que inspira cuidado redobrado, pois podem surgir pensamentos suicidas.

A importância de buscar ajuda profissional

Independentemente do estágio de depressão em que o paciente se encontra, é imprescindível que procure a ajuda de profissionais capacitados para tratar desta enfermidade. O tratamento irá proporcionar:

  • Melhor qualidade de vida;
  • Identificação e tratamento das causas da doença;
  • Melhora dos relacionamentos interpessoais, e;
  • Aumento da autoestima.

Por isso, se você suspeita de depressão não deixe de procurar ajuda especializada. Por mais que amigos e familiares sejam importantes para dar o suporte emocional que precisa, o psicólogo, psicoterapeuta ou psiquiatra, são profissionais que podem indicar o tratamento mais adequado para cada caso.

 

Se identificou que está vivendo algum dos estágios da depressão, saiba quais são os tratamentos indicados aqui.

Tags:
Categories: