Viciado em games pode ser distúrbio da mente

Viciado em games? Pode ser distúrbio da mente

Todo mundo conhece alguém que é viciado em games, aquele indivíduo que passa o dia inteiro trancafiado no quarto jogando horas a fio, que fica de mau humor quando não pode jogar e que escolhe ficar em casa jogando em lugar de aproveitar um momento com a família ou amigos.

Se conhecer alguém assim, fique atento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente que o vício em videogame agora faz parte da categoria de transtorno mental, o distúrbio está presente na última edição da Classificação Internacional das Doenças. Com essa iniciativa, a OMS tem como finalidade dar notoriedade ao assunto, facilitar o diagnóstico e o tratamento do problema, além de incentivar pesquisas sobre o tema.

Ainda de acordo com a OMS, o transtorno se caracteriza por um padrão de comportamento frequente ou persistente de vício em games, tão alarmante que leva a pessoa a dar preferência aos jogos a qualquer outro interesse; a não ter controle de intensidade, frequência e duração com que joga; e ficar jogando mais e mais apesar de consequências negativas que o excesso causa.

A organização recomenda que comportamentos típicos dos viciados em games devam ser observados por um tempo de mais de 12 meses para que um diagnóstico seja feito, entretanto o tempo poderá ser modificado de acordo com os sintomas.

Apesar disso é preciso ter cautela, nem todos que curtem jogar videogame com mais frequência possui o distúrbio e precisa ser tratado ou medicado. O que deve ser levado em consideração é: o jogo está comprometendo atividades básicas, como dormir, socializar, comer ou ir à escola? Se a resposta for sim, então, pode ser um problema e deve-se buscar ajuda através de profissionais qualificados.

Tags:
Categories: