Como se difere a compulsão de um consumo

Muitos transtornos de comportamento são considerados desvios de caráter. Até pouco tempo atrás, não havia um diagnóstico para quem tivesse sintomas compulsivos no ato de comprar. Isso era considerável “irresponsável” e não existia a compreensão do sofrimento interno do paciente.

O cérebro do compulsivo pode ser considerado como viciado. Toda compulsão oferece, num primeiro momento, um prazer extremo, a sensação de ser recompensado é intensa. Mas, em pouco tempo, todo o maravilhamento da compra se esvai, e como o cérebro do compulsivo já aprendeu a se satisfazer através de compras, é impulsionada a repetir o ato.

O critério para identificar a patologia é perceber se há prejuízo em alguma área da vida, seja ela financeira, pessoal, social, etc. Por exemplo, está comprando coisas que não pode pagar ou que não terão muita utilidade? Está deixando de fazer outras atividades saudáveis para fazer compras? Seu armário tem mais coisas do que seria possível armazenar? Pense nisso. Queremos te ver bem!

Tags:
Categories:

A disfunsão sexual e a depressão

A Disfunção Sexual é a incapacidade de participar do ato sexual com satisfação. Isso ocorre devido à dor que o indivíduo sente ou ao impedimento em uma ou mais fases do ciclo da resposta sexual, seja ela o desejo, a excitação, o orgasmo ou a resolução, ou seja, quando não consegue satisfação quanto ao seu desempenho sexual.

A causa da Disfunção Sexual é multifatorial. Inclui-se nas causas os problemas psíquicos, principalmente a Depressão, e outras doenças orgânicas. A Depressão, como um dos mais importantes fatores de risco para as dificuldades sexuais, é responsável por boa parte destes dos casos, causando desinteresse pela atividade sexual e, consequentemente, comprometendo o desejo e a incapacidade de sentir prazer.

Uma consulta pode avaliar o tratamento correto a se fazer nesses casos. Esses mesmos tratamentos podem não só melhorar o desempenho sexual, mas também auxiliar no tratamento de sintomas emocionais e físicos, bem como depressivos.

Tags:
Categories: